Bailarina

domingo, 21 de março de 2010


A bailarina

(Cecília Meireles)



Esta menina

tão pequenina

quer ser bailarina.



Não conhece nem dó nem ré

mas sabe ficar na ponta do pé.




Não conhece nem mi nem fá

Mas inclina o corpo para cá e para lá.



Não conhece nem lá nem si,

mas fecha os olhos e sorri.



Roda, roda, roda, com os bracinhos no ar

e não fica tonta nem sai do lugar.




Põe no cabelo uma estrela e um véu

e diz que caiu do céu.



Esta menina

tão pequenina

quer ser bailarina.



Mas depois esquece todas as danças,

e também quer dormir como as outras crianças.




"- Saudade dos meus tempos de bailarina!"

7 SERES IMAGINÁRIOS:

Marcos Satoru Kawanami disse...

depois reclamam quando falam do gaúcho, mas ó que texto mais frozô.


;P
Ana, bota fogo!

Brunno disse...

Olá, Mary_flor. Obrigado pela visita e pelo comentário lá no Olhar Mutante (http://olharmutante.wordpress.com).

Para retribuir a visita, passei por aqui e gostei de ler esse poema da Cecília Meireles.

Se você gostou do post lá do Olhar Mutante, recomendo a leitura do livro "O som do silêncio" de Luiz Carlos Lisboa, de onde retirei aquele pequeno trecho. O conteúdo é bastante profundo e reflexivo.

Beijos,
Brunno - http://olharmutante.wordpress.com

suellen nara disse...

oii
que delicia de poema.

saudade de ser bailarina?
pois nada te impede de voltar.

beijo.

Gabriela disse...

Sempre quis ser bailarina!
Já ouviu "A bailarina gorda"?
É bem bonitinha também.
Um beijo!

Carolina disse...

Ai que delícia de poema, e as fotos ma-ra-vi-lho-sas.

Sou suspeita pra falar, neste corpo habita 23 anos de formação clássica no ballet. rsrsr

Bjos meus

Anônimo disse...

Oi Mary adoro ler seus textos não desista de nada na sua vida vc é dez e tenho certeza q vc vai vencer suas batalhas.bjs saudades.

Petro disse...

Esta boneca tem manual, mas ninguém lê...porque ela não é de ninguém, ela não é de você.
Esta mulher é cheia de si...e dança balé com Cecília.
Parabéns, amei o blog.bjo.P

 
Design by Pocket